Pesquisar no blog

O futuro do transporte urbano: o que podemos esperar para os próximos anos?

O futuro do transporte urbano: o que podemos esperar para os próximos anos?

Segundo um levantamento da ONU, mais de 70% da população viverá em cidades até 2050. Para atender à imensa demanda de pessoas se locomovendo dentro dos grandes centros, o futuro do transporte urbano também precisa ser diferente. 

Com os avanços da tecnologia e a automação dos transportes, a promessa é que, até chegarmos neste futuro não tão distante, existam mais alternativas, mais agilidade e mais eficiência para ir de um lugar ao outro.

O futuro do transporte já está acontecendo!

Embora a gente não tenha bola de cristal para prever como será o transporte em 2050, algumas mudanças já estão acontecendo pelo mundo, mostrando que, com a tecnologia, é possível garantir uma cidade mais amigável, com mais liberdade de locomoção e menos congestionamentos.

Confira neste artigo algumas iniciativas que vêm mostrando o futuro do transporte urbano!

Metrôs sem motoristas

Para quem está acostumado a utilizar o metrô, a ideia de ver um vagão se locomovendo sem um motorista pode soar um tanto quanto assustadora. Porém, as linhas que são operadas remotamente, por meio de software, proporcionam muito mais agilidade, segurança e conforto aos usuários.

Uma vez que, por meio deste sistema, a velocidade e o intervalo dos trens são controlados conforme a demanda, é possível diminuir o espaço de tempo entre um trem e outro, garantindo maior oferta para os horários onde existem maiores demandas.

Em cidades como Paris e São Paulo, algumas linhas do metrô já operam no sistema automatizado. Na capital paulistana, além da automatização do sistema, as portas automáticas (que só se abrem com a chegada do vagão) também proporcionam mais segurança, evitando que usuários sejam vítimas de acidentes.

Carros autônomos

Assim como os metrôs, já existem carros particulares que andam sozinhos, os veículos autônomos. Esta, na verdade, é considerada uma das tecnologias mais promissoras do momento, pela possibilidade de redução de acidentes de trânsito, diminuição de poluentes e prevenção de congestionamentos.

Você ainda não pode comprar um deles, mas empresas como Fiat, Vokswagen e Hyundai estão acelerando os investimentos em pesquisa para colocar na rua seus modelos. Nos Estados Unidos, já existe inclusive um piloto para táxis em carros autônomos.

Semáforos inteligentes

Você já parou para pensar que o tempo de parada do semáforo influencia diretamente na criação de um congestionamento? Quanto maior o período do semáforo vermelho e maior o fluxo de carros, maiores as chances de o trânsito parar.

É claro, em toda grande cidade há um significativo trabalho de engenharia de tráfego para evitar que isso aconteça, com coordenação dos semáforos entre si. O problema é que a resposta nem sempre é tão rápida para situações inesperadas, como um acidente ou uma manifestação recém formada.

Para evitar esse tipo de problema, a cidade de Berlim vem testando um sistema inteligente de semáforos. Através do monitoramento do fluxo de automóveis, os próprios agentes de trânsito podem alterar o tempo dos semáforos, permitindo que o tráfego flua melhor e evitando os congestionamentos em tempo real.

Bicicletas pela cidade

O futuro do transporte urbano parece passar por duas rodas. Pelo menos é o que se observa com o aumento dos sistemas de bicicletas compartilhadas mundo a fora. Em muitos locais, como Varsóvia, Lisboa e São Paulo, por exemplo, as bicicletas estão se transformando em uma alternativa real para se locomover na cidade. Além de manter a população mais saudável, a bicicleta ocupa pouco espaço, algo que vem se tornando cada dia mais escasso nos grandes centros mundiais.

Integração modal

Dividir o trajeto entre diferentes modais de transporte é uma realidade antiga, conectando metrô e ônibus, por exemplo. Mas já existem algumas transformações neste quesito também. Pensar em integração modal é pensar em mobilidade urbana, por isso é crescente o incentivo para conectar também táxi, carro compartilhado, bicicleta e outros meios na jornada do dia a dia.

As políticas públicas têm um papel muito importante para isso e já começamos a ver alguns pequenos passos aqui mesmo no Brasil. Um exemplo é a possibilidade de utilizar o Bilhete Único para alugar bicicletas em São Paulo, alternativa para lazer e para trabalho.

O futuro do transporte urbano é sem carro?

carro do futuro

A tecnologia vem transformando o futuro do transporte urbano tanto em um cenário macro, quanto em um cenário micro. Em outras palavras, além de impactar o transporte público como um todo, a tecnologia cria alternativas individuais para quem quer se locomover.

Graças aos aplicativos, hoje qualquer pessoa tem a possibilidade de encontrar uma carona, conseguir um táxi ou mesmo alugar um carro por um dia. Para todos os tipos de necessidades e de orçamentos, a tecnologia já dispõe de uma solução bastante prática e que influencia muitas pessoas a deixar o carro em casa ou, até mesmo, a vendê-lo.

Se o futuro do transporte urbano será sem carro, é difícil de afirmar. Afinal, um veículo ainda é sinônimo de conforto e praticidade em muitas ocasiões. Porém, uma coisa é certa. Na medida em que os serviços de transporte estão se aprimorando pela tecnologia, cada vez mais a experiência de usar um carro vai simbolizar mais do que ter um carro em si.

[Sabia que mobilidade urbana e saúde estão diretamente ligados? Confira!]

Que influência há para a sua empresa e para o mundo corporativo?

Se o futuro do transporte urbano é ter alternativas, o que isso muda no dia a dia das empresas? Provavelmente muita coisa, desde a locomoção do colaborador até o escritório (quando não estiver em casa, atuando de forma remota), até o deslocamento para eventos, reuniões e outros encontros corporativos.

Para os gestores, surgem novos desafios em relação a qual a melhor opção para os funcionários e também aquela que ajuda a manter a produtividade. Tudo isso em um cenário no qual segurança, facilidade de gestão e disponibilidade são fundamentais.

Independentemente dos diversos cenários que montam o futuro do transporte urbano, é certo que a tecnologia é a peça chave da transformação. Aos poucos, novas iniciativas vêm mostrando que se locomover de forma mais fluída e eficiente é uma necessidade e, ao que tudo indica, o futuro é feito de menos trânsito e mais agilidade!

Que tal implementar modelos mais modernos de locomoção para os seus funcionários? Assine a nossa newsletter e confira algumas alternativas que podem trazer mais qualidade de vida e agilidade no transporte da sua empresa! Cliquei aqui e saiba mais!

Compartilhar:

Ajudamos empresas a reduzirem seus gastos e a melhorarem sua gestão de transporte através da inovação com tecnologia.

Deixar Comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Cancelar resposta
RECEBA DICAS DO EASYCORPORATE
PARA FACILITAR SEU TRABALHO
Receba dicas do
EasyCorporate para
facilitar o seu trabalho.
Obrigado por se inscrever em nossas newsletters
Obrigado por se inscrever em nossas newsletters